2 de jan de 2013

Explicar as coisas que sinto, é quase como explicar as cores para um cego.

Um comentário: